Bobby Riggs ficou conhecido no mundo do tênis por sua lendária partida contra Billie Jean King em 1973, mas também lutou contra um vício em jogos de apostas durante grande parte de sua vida. A história de Riggs com o jogo começou em sua adolescência, quando começou a jogar poker e a fazer apostas nas corridas de cavalos. Na época em que se tornou profissional de tênis, Riggs tinha um diafragma para jogos de azar. Jogava em jogos de cartas com amigos enquanto viajava para competições, e muitas vezes gastava mais dinheiro em jogos do que nas competições.

No entanto, foi durante sua aposentadoria do tênis que o vício de Riggs se tornou incontrolável. Ele perdeu muito dinheiro em apostas esportivas, corridas de cavalos e jogos de cartas. Em uma entrevista de 1975, Riggs admitiu ter perdido 1,5 milhões de dólares em jogos de apostas nos últimos dez anos.

Durante seus anos de jogo compulsivo, Riggs tentou várias vezes parar de jogar, mas sempre recaiu. Em uma entrevista, ele explicou que, para ele, o jogo era como uma droga. Ele se sentia bem quando jogava, mas mal quando parava.

O vício em jogos de Bobby Riggs afetou não apenas sua vida pessoal, mas também seus negócios. Ele costumava fazer lobby para a legalização das apostas esportivas, mas em 1975 foi preso por operar uma casa de apostas ilegal. Ele pagou uma fiança de 10.000 dólares e foi condenado a um ano de liberdade condicional.

No final de sua vida, Riggs tentou se reconciliar com sua família e amigos, mas o vício em jogos continuou a assombrá-lo. Ele finalmente morreu em 1995 devido a problemas de saúde relacionados ao tabagismo e ao alcoolismo.

A história de Bobby Riggs com o jogo é um lembrete de como o vício em jogos pode ser destrutivo. Mesmo aqueles que são bem-sucedidos em suas carreiras e têm famílias amorosas não estão imunes aos efeitos do jogo compulsivo. É importante reconhecer quando o jogo se torna um problema e pedir ajuda antes que seja tarde demais.